quinta-feira, 28 de maio de 2020

BOAS NOTÍCIAS PARA VOCÊ!


BOAS NOTÍCIAS  PARA VOCÊ,  surgiu com a finalidade de informar a todas as pessoas a respeito do caminho para a salvação. Ele procura dar orientação de alguns passos a seguir.
I. Aceitação do Filho de Deus
II. Oração de entrega (profissão de fé)
III. Local para congregar-se
IV. Visitas de apoio

Vivemos em um mundo cheio de notícias. Elas são: boas, más ou fake News. Os órgãos de comunicação correm velozmente em busca de notícias, sendo furos ou de primeira mão. Não é sempre que temos boas notícias. Os acontecimentos e fatos estão por toda a parte: guerras, homicídios, terremotos, assaltos e catástrofes. O mundo geme, na expectação dos acontecimentos, mas em meio a tudo isso ainda existe boas notícias para  você.

 I -  O PLANO DA SALVAÇÃO
Deus se preocupa conosco desde que o homem  (Adão) caiu. Deus criou um plano de resgate, o plano da salvação, para que pudéssemos ser alcançados. A Bíblia diz: ”Não há um justo, nem sequer um.” Rm.3:10 Se não há um justo, logo, todos estamos sob igual sentença ou  seja , sujeitos a condenação. “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.”Rm.3:23

Surge então a pergunta: Se me esforço por fazer o bem, amar o próximo, viver segundo a lei de Deus não estarei dessa maneira alcançando a minha salvação?
- Infelizmente, não! Porque jamais o homem (mulher)  alcançará  a sua salvação por esforço próprio, somente através do sacrifício do Cordeiro de Deus, Jesus, o homem  (mulher) poderá  conquista-la. O único plano de redenção foi aquele realizado pelo Filho de Deus,  que se doou por nós levando sobre si as nossas culpas e pecados, pendurando-os na cruz. É necessário crer nessa obra redentora, aceitar e confessar o nome do Senhor Jesus,  arrepender-nos  dos nossos pecados, para obtermos  a salvação. Deixarmos a vida velha, para passarmos a viver em uma nova dimensão, a dimensão do Espírito. Ele agora é o nosso guia e companheiro.

 II - TUDO PELA FÉ
A salvação é adquirida através da fé. “Porque pela graça sois salvos por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus.” Ef.2:8 Quero ressaltar dois tipos de fé: A fé natural, que todos temos, e a fé savifica, (para salvação), esta não fica nas palavras,  mas requer uma decisão, uma atitude.

Muitos dizem eu tenho fé, mas não tomam uma atitude que respalde essa afirmativa. Todo aquele que deseja chegar ao céu, a pátria dos remidos, precisa andar no caminho que Ele traçou.  Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Vou  contar-lhes  um fato interessante: Um equilibrista francês de nome Blandel decidiu atravessar o Niágara sobre um cabo de aço. Como era muito hábil, o fez com brilhantismo, recebendo aplausos da multidão; quando retornou, conduziu um guarda-chuva em uma das mãos, o vento era forte, mas ele concluiu o seu trajeto, logo, ele usou uma bicicleta, passando a equilibraste com dificuldade, e o povo assustado prendia o grito na garganta, ele, porém, atravessou tranquilamente. Ao retornar, pergunto-lhes: Vocês creem que eu possa atravessar conduzindo uma carretilha, com uma pessoa? _ Sim,  gritava o povo eufórico.

-Se vocês creem, qual será o voluntário que virá sentado na carretilha? -Houve um silêncio total! Ele insistiu, insistiu, porém ninguém aceitou o desafio! É frequente perguntarmos: Vocês  creem  em Jesus?- As pessoas dizem: Sim! -Vocês creem que ele é o único salvador? – Sim! E quem hoje quer recebe-lo como seu único e suficiente salvador? As pessoas se abaixam e dizem: Agora, não! Fé para salvação é determinação e ação. Eu  creio, por isso eu o aceito. “Se ouvirdes hoje, a sua voz, não endureçais os vossos corações.”HB.3:7,8

III - CONSCIENTIZAÇÃO
Esta mensagem foi escrita para conscientizar a todos a respeito da salvação. Nós somos pessoas especiais aos olhos de Deus, ele nos ama e quer ver-nos felizes, e não existe felicidade completa sem Jesus na vida. Ter Jesus no coração dirigindo a nossa vida, faz  a diferença.

Existe uma eternidade onde todo homem irá viver. Essa eternidade pode ser com Cristo ou sem Cristo, dependendo da escolha que fizermos. Se queremos  gozá-la com Cristo, temos que aceitar o plano da salvação que ele nos oferece. A outra opção, não precisa fazer nada, é ficar como está.

A primeira escolha, é  a boa notícia para você, sua família, seus amigos, para todos nós. Tomemos posse dela, experimentando aqui na terra um pouco das delícias do céu. Alguns perguntam: Mas por que eu tenho que aceitar a Jesus? - Para que você seja lavado e purificado no Sangue  de Jesus e ser limpo de todo mal.

Dois homens conversavam, um era um pequeno empresário, tinha uma fabrica de sabão e produtos de higiene, o outro era um pregador itinerante. O primeiro dizia ao outro: Você acha que há justiça em Deus? Porque se assim fosse não permitiria alguns serem ricos outros  pobres, uns terem  fartura, outros passarem  fome, uns morar em belas casa e outros na rua. O pregador disse: Eu também não confio na qualidade do seu sabão e seus produtos de higiene. Se eles fossem bons, aquele homem não estaria sujo e mal cheiroso naquela sarjeta. O outro enfurecido disse: Se ele está sujo e mal cheiroso é porque não se lavou com os meus produtos!

Eis a questão, o homem só continua perdido, ferido pelo pecado, sem esperança e em estado de miséria, porque tem rejeitado o presente de Deus na pessoa de Jesus. Hoje você pode reverter o quadro, mudando de condição. Não mais um pecador perdido, mas um pecador remido pelo sangue precioso de Jesus.

IV - BENEFÍCIOS ADQUIRIDOS
Quer queiramos ou não, vivemos na época da troca. Alguém pode perguntar: E que benefícios me trará essa decisão?
1-                Deus lhe dará o direito de ser feito Filho de Deus. (Jo.1:12), porque  sem que isso aconteça, somos somente criaturas de Deus.
2-                Será transformado em uma nova criatura. “Porque se alguém está em Cristo, nova criatura  é, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo,”IICo.5:17  A vida espiritual é uma conquista diária que  vai crescendo, à proporção que vamos lendo a Bíblia conhecemos melhor o Senhor, convívio  com pessoas que professam a mesma fé, frequência às reuniões de oração etc. Aceitar a Jesus como nosso Salvador pessoal é a melhor escolha a ser feita.

V - PASSOS A TOMAR
Se com tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação” Rm.10:9,10
Se ao completar a leitura deste texto, você sentir o toque especial do Espírito Santo em seu coração, de imediato faça o que a Bíblia diz:

1-Creia de todo o seu coração
2- Confesse o nome de Jesus

Dessa forma estará aceitando-o como seu salvador. E se deseja faze-lo, repita comigo esta oração: Pai Celestial, aqui  estou com a minha carga de pecados. Eu te aceito como meu único e suficiente salvador, perdoa os meus pecados , lava-me e liberta-me de todo mal,  pelo poder  do teu sangue. Recebe-me ó Pai, em o nome de Jesus. Amém!”
Parabéns pela sua decisão. Este será o dia mais feliz da sua vida, o dia do seu verdadeiro  encontro com Deus.

ATENÇÃO: Dirija-se a uma igreja evangélica mais próxima da sua casa, ou a  que melhor você se identificar, para que nessa igreja você tenha apoio e atendimento pastoral, conheça novos irmãos, pequenos grupos, e assim irá ajuda-lo no seu desenvolvimento e crescimento espiritual nesses primeiros passos de vida cristã.
Desejai afetuosamente como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo”. I Pe.2:2 Esse leite que o versículo se refere é a Palavra de Deus que necessitamos para crescermos saudáveis e sermos uma bênção.
Benvindo à família de Deus!

DEUS TE ABENÇOE!
Miss. Rosa Maria Ferreira Cunha

     


quarta-feira, 22 de abril de 2020

A MAIOR NECESSIDADE DAS NOSSAS IGREJAS

Não é de espaço físico, pois temos muitos templos, catedrais grandes e suntuosas. A maior necessidade não é de equipamentos eletrônicos, instrumentais, iluminação, multimídias, tudo isso temos da melhor qualidade. Não é de músicos de cantores de coreógrafos, etc. A maior necessidade hoje é de pastores-servos, os poucos que existem  não são o suficiente para atender as necessidades do povo de Deus. Temos muitos pastores teólogos, psicólogos, coutes, (coaching) mas, pouquíssimos servos. Essa é uma virtude e característica que não pode faltar em um verdadeiro  pastor.

Primeiro: (Mt. 20.28) “Tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. A principal missão do pastor é servir, esse é o grande exemplo que Jesus nos deixou.
Nenhuma Faculdade Teológica, Convenção, ou Ministério está autorizado a formar, ou eleger alguém para ser pastor, biblicamente o pastor é alguém que foi chamado e escolhido por Deus. (Marcos 3:13-15) “Depois, subiu ao monte e chamou os que ele mesmo quis, e vieram para junto dele. Então, designou doze para estarem com ele e para os enviar a pregar e a exercer a autoridade de expelir demônios.” (João 15:16) Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça;” Depois de escolhido e nomeado por Deus, a Faculdade e Escolas Bíblicas prepara teologicamente, as Igrejas e convenções reconhecem e credenciam oficializando no ministério dado por Deus. Infelizmente existem tantos homens e mulheres que estão liderando igrejas que tinham grande desejo de ser pastor, (1 Timóteo 3:1)Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja”. Não é pecado desejar ser pastor, pecado é se fazer ou permitir que alguém o faça pastor sem a devida escolha e o chamado  daquele que é o Senhor da Igreja. Esta é a grande razão pela anemia espiritual que vive uma boa parte das igrejas no nosso país. Muitos destes “pastores” têm jeito e estratégias para atrair multidões mesmo que tenham que usar meios extra bíblicos torcendo a essência da Palavra contanto que a casa se encha que haja bons resultados econômicos.
A verdadeira Igreja de Jesus não importa se é grande ou pequena a congregação, ela é guiada e pastoreada por pastores que tem a compreensão bíblica que ele é um servo de Deus, e que foi chamado para servir a Igreja e não para ser servido por ela, a exemplo de Jesus no texto que encabeça essa mensagem.
O pastor-servo, é consciente que a Igreja tem um Senhor que é o legítimo dono da Igreja, ele sabe a missão para que foi chamado, ele sabe que a última palavra não é a dele senão do Senhor. Ele está ali para servir o rebanho, para cuidar, para ajudar nas suas fraquezas e deslizes, para ensinar as Escrituras Sagradas, para tirar suas dúvidas e questionamentos.
O pastor-servo tem a Graça de Deus na sua vida, e por isso se torna sábio para desempenhar sua nobre missão. Ele tem noção de “pediatria espiritual”, ou seja: Sabe como lidar com os novos convertidos os “bebes” espirituais, ele tem noção de “geriatria”, sabe como lidar com os crentes “velhos” da Igreja, em fim, ele é um clínico geral e cuida muito bem de todas as faixas etárias em suas diferentes necessidades, pois a Bíblia diz:  (1 Pedro 5:2,3) “Pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho.
O pastor-servo se preocupa com a alimentação espiritual do rebanho. Ele também tem noção de um bom cozinheiro, o bom cozinheiro não é aquele que dorme até ao meio dia, não, ele acorda cedo, vai à feira, ao verdureiro, em busca de insumos para compor uma boa alimentação saudável e nutritiva, assim faz o pastor-servo, (Provérbios 8.17) “Eu amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam me acharão.” Desde muito cedo o pastor-servo  está preocupado, buscando em Deus orando e esquadrinhando as Escrituras Sagradas em busca do alimento espiritual para o rebanho. O pastor que não é servo, ele não se preocupa, na hora que deveria alimentar o rebanho alguns minutos antes ele deixa o celular, fecha os olhos, da algumas voltas com a Bíblia e aponta com o dedo abre e aí vai ler e pregar dizendo que recebeu de Deus a Palavra, ou então mais fácil, vai a internet e escolhe entre milhares de temas que foram usados por muitos outros pregadores, copia, decora e as vezes procura imitar até a voz do pregador que ouviu em um vídeo.
O pastor-servo ele tem temor de Deus, ele não engana o povo com uma palavra que Deus não mandou falar, ele sabe que Deus tem uma mensagem para sua Igreja, mensagem  fresca e aquecida pelo Espírito Santo, só Deus sabe quem vai estar no “aprisco” naquele dia ou noite, só Ele sabe quais as necessidades e carências do rebanho. E por essa razão que  o crente depois de uma jornada de trabalho muitas das vezes cansativa, ele vai ao templo mesmo que seja distante, desejando e necessitando ouvir Deus falar!
Pregadores sejam fiéis no cumprimento da vossa missão, saiba do perigo para aqueles que enganam o povo de Deus. Deuteronômio 18:20Porém o profeta que presumir de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não mandei falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta será morto. (Jeremias 23:16)Assim diz o Senhor dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam e vos enchem de vãs esperanças; falam as visões do seu coração, não o que vem da boca do Senhor.” Pastores, o  lugar de ouvir e receber a mensagem de Deus para entregar ao povo é no altar da oração! É aí que Deus tem prazer em falar conosco. Faça isso pelas madrugadas, faça isso  Se você ainda não recebeu a mensagem do próprio Deus, continue orando. I Tessalonicenses 5.17 diz: “Orai sem cesar” e a resposta virá na hora certa.

A pregação do pastor-servo, a exemplo de Paulo: (1 Coríntios 2:4,5) A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder,
para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus”.
(
1 Coríntios 4:20) Porque o reino de Deus consiste não não em palavra, mas em poder”. O pregador que não é servo usa o púlpito para exibicionismo de cultura teológica, de uma linguagem sofisticada, de conhecimento da ciência, da tecnologia, porém Paulo nos deixa o belo exemplo de que o “reino de Deus não consiste em palavras, mas poder” é isso que a Igreja precisa para crescer vitoriosamente.
Queridos colegas pastores e líderes, o Coronavírus Covid-19 veio para dar uma chaqualhada no mundo e de forma acentuada na igreja, começando por aqueles que ministram e lideram o rebanho do Senhor. Em vez de reclamar, de acusar os outros como responsáveis e culpados, em vez de nos envolvermos com questões políticas, em vez de nos preocuparmos demasiadamente com o futuro político do Brasil, lembremo-nos que o Brasil faz parte do mundo e “o mundo jaz no maligno” (I Jo. 5.19). Vamos nos preocupar muito mais com a saúde espiritual da Igreja, aquela que “está no mundo, mas não é deste mundo ”todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi” (Jo. 15.19)
Vamos agradecer a Deus por este alerta através do Covid-19, a Bíblia diz:  “devemos dar graças em tudo” (  I Ts. 5.18) não é por tudo, mas em tudo. Que fique como resultado a consciência que como homens de Deus, precisamos rever nossos  conceitos e mudar para melhor, antes que seja tarde demais. Faço minhas as palavras do Apostolo Paulo: Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei:” (1 Co.11:23)
Vosso no amor de Cristo.
                                                                           Bp. Inezilo do Nascimento Cunha




sexta-feira, 17 de abril de 2020

ESTAMOS EM GUERRA ...


Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, (nem coronavírus) e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (Ef.6.12)

Tudo começou desde o dia que tomamos a bendita escolha de entregar nossas vidas ao Senhor, foi aí que começou a nossa guerra! (Gl. 5.17) Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer”. Então, precisamos estar preparados, precisamos de estratégias visto  que o inimigo Satanás  é perigoso a Bíblia diz: Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;”(IPe. 5.8)

Urgentemente precisamos adentrar ao “arsenal” de  Deus  (Ef. 6.13) “Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.” Entre as muitas armaduras, eu quero destacar duas que são imprescindíveis para o momento crítico que estamos vivendo. A ORAÇÃO E O JEJUM são duas armas difíceis de ser usadas nos dias atuais de tanto comodismo.  O  grande avanço das obras satânicas no Brasil e no mundo se deve pela omissão da Igreja na prática dessas duas potentes armas.

Estamos em quarentena na cidade de Caldas Novas GO. E nessa madrugada (12/04) por volta das quatro horas ouvi uma voz que dizia: Aprenda a orar e a Jejuar. Essas palavras me inquietaram durante todo o dia! Muita das vezes nós pensamos que já sabemos tudo, temos muitos anos de crentes, temos cursos de teologia, temos títulos ministeriais, temos um currículo admirável e muitas vezes nos acomodamos pensando que sabemos tudo. No dia seguinte logo pela manhã, fomos a Bíblia e procuramos seguir o exemplo dos (bereanos) em (At, 17.11) Ora, estes de Bereia eram mais nobres que os de Tessalônica; pois receberam a palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.” E aí começamos a considerar a primeira arma mencionada:

ORAÇÃO
Primeira coisa que precisamos aprender: A oração verdadeira não é um monólogo e sim um diálogo com Deus. Infelizmente muitas vezes chegamos diante de Deus  e fazemos um discurso como se estivéssemos diante de uma estátua, de um monumento. Ele é um Deus vivo que nos comtempla, e atentamente ouve as nossas petições, então precisamos dialogar isso é, falar e ouvir, de preferencia falar menos e ouvir mais! (Is. 65.24) Antes de clamarem, eu responderei; ainda náo estarão falando e eu os ouvirei” A triste realidade é que falamos muito, tão apressados e sem tempo para o mais importante que é ouvir DEUS. Essa é a razão dos nossos erros e dos nossos fracassos. Oramos pedindo a Deus aquilo que precisamos porém nem sempre esperamos a sua resposta, e saímos fazendo coisas que nem sempre é a vontade de Deus. É por essa razão que há casamentos entre cristão que não deu certo, negócios que foram feitos e deu errado, decepções e frustrações simplesmente porque não ouvimos e não esperamos a resposta de Deus.

A segunda coisa que precisamos aprender: Que ele é o Senhor, a autoridade pertence a Ele, (Mt. 28.18) “Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra.” Então, devemos nos apresentar diante dele com simplicidade e humildade, não determinando, não ordenando, não decretando, não denunciando ou entregando alguém em suas  mãos como se Ele fosse um justiceiro, não, Ele é Justo mas não justiceiro. I Jo. 4.8 Diz que “Deus é amor”. O ódio a vingança é incompatível com a sua deidade.

Terceira coisa que precisamos aprender: Que a oração é uma arma secreta, não é um motivo de exibição, de vangloria Jesus disse: “Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará. (Mt.6.6) Cuidado para que não estejamos enquadrados em (Mt. 6.5)"E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa,”

Quarta coisa que precisamos aprender: A oração tem que ser feita segundo a vontade de Deus. “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.” (1 Jo. 5:14) Como conhecer a vontade de Deus? (Tg 1.5) diz: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade e lhe será concedida.” A Bíblia nos mostra enfaticamente a soberana vontade de Deus sobre a qual devemos orar: Exemplos: Pelos nossos inimigos (Mateus 5:44); Pelas autoridades governamentais (1Ti. 2:1-3); para que Deus envie missionários (Lucas 10:2); pelos ministros da Palavra (Cl. 4:3; 2 Tessalonicenses 3:1; para que não entremos em tentação (Mt. 26:41); por alívio da aflição (Ti. 5:13); e pela cura dos doentes (Ti. 5:16).e tantos outros textos bíblicos onde Deus nos manda orar. Orar sob a autoridade da Palavra nos garante a certeza de que nossas orações serão ouvidas e respondidas segundo a soberana vontade de Deus. Devemos segui o exemplo de personagens bíblicos que agradaram a Deus. Paulo orou pela salvação de Israel (Rm.10:1). Davi orou por misericórdia e perdão quando pecou (Sl.51:1-2). A igreja primitiva orou por coragem para testificar (At. 4:29). Essas orações eram de acordo com a vontade de Deus, e as nossa orações  hoje em dia não podem ser diferentes precisamos aprender a orar segundo a vontade de Deus revelada em sua Palavra. Orar fora da vontade de Deus é resultado do que está escrito em (Tg. 4.3) “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.

II – O JEJUM
Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando jejuardes, unge a cabeça e lava o rosto, com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.” (Mt 6.16-18).

Eis a segunda arma que é  tão importante quanto à primeira. Infelizmente quase já não se ouve, e muito menos se ensina em nossas Igrejas e consequentemente não se pratica o verdadeiro Jejum. Lamentavelmente são poucos cristãos que entendem o verdadeiro sentido do Jejum. Os que jejuam hoje estabelecem o tempo até meio dia, outros farão o seu jejum de coca-cola, outros de whatssap, outros de sexo, e por aí vai. E o senhor esta bradando em sua Palavra: (Is. 58.5) “Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o homem se humilhe, incline a cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que vocês chamam de jejum, um dia aceitável ao Senhor?”
O Jejum bíblico além de ser abstinência é para sacrificar mortificando a nossa carne. A Bíblia mostra o jejum como um sinal de dependência de Deus (Dn 9.3), onde o homem aflige sua alma (Sl 69.10), deixando de se alimentar, com o propósito de se humilhar (Sl 35.13, Ed 8.21) e buscar a Deus em oração (Ne 1.4). Apesar de a Bíblia nos dar vários exemplos da ação sobrenatural que acontece como resultado de um jejum ( Mt. 17.21) ainda assim, se temos dificuldades de entender o verdadeiro sentido do Jejum Bíblico, lembre-se que temos conosco um inimigo que nos acompanha aonde quer que estejamos, é a nossa carne, ela é inimiga de Deus (Rm. 8,5-7) e essa carne precisa ser mortificada e aí está a importância da ação do Jejum.

O Jejum não é um Mandamento, não é uma obrigação, ninguém é obrigado a jejuar, nem mesmos os pastores ou qualquer outro membro da Igreja. O Jejum é opcional, é um recurso orientado por Deus, disponível aqueles que estejam necessitando de um reforço na vida espiritual para vencer a sua própria carne e prevalecer espiritualmente. Se você não tem tido forças para vencer a sua própria carne nas tentações do inimigo que ataca nas diferentes áreas, se as autoajudas  não resolveram os conflitos na vida matrimonial, familiar, financeira, contra os vícios, se sua vida espiritual, ministerial está cambaleando. Essa é a hora de usar essa poderosa arma que é o JEJUM. O Jejum é como a tração dupla nos veículos, nas estradas íngremes, nos terrenos arenosos e lamaçais são necessários usar a tração dianteira para não ficar no caminho. Vivemos a parte mais difícil de nossa caminhada neste mundo!

Nunca a nossa “estrada” nessa trajetória terrenal foi tão sinuosa, tão difícil,  ou  usamos os recursos que Deus nos disponibiliza ou ficamos  pelo caminho.

Vosso no amor de Cristo!
Pastor Inezilo do Nascimento Cunha

domingo, 5 de abril de 2020

O QUE EU PENSO SOBRE O CORONAVÍRUS COVID-19?


Eu e minha esposa já estamos a  mais de duas semanas em Caldas Novas Go. Em grata companhia de nossos  anfitriões: Pastor Kleber Pra. Aline e Antonella. Aqui estamos passando nossa quarentena, sendo cuidados e tratados com muito carinho  por nossos queridos filhos.
Entre as inúmeras postagens que recebemos de irmãos em Cristo e filhos na fé  de diferentes lugares no Brasil e fora dele vários já me perguntaram: O que o senhor acha e pensa sobre o coronavírus covid-19?



Nós temos tantas informações a respeito deste terrível vírus em qualquer meio de comunicação no Brasil e nos noticiários do mundo inteiro nos diferentes idiomas e dialetos, ainda que quisesse me omitir em responder a pergunta dos meus irmãos e amigos seria impossível, claro, se fosse para responder o que os cientistas, as autoridades, o povo em geral pensam seria tarefa impossível porque há um turbilhão de informações, de pensamentos, especulações, contradições, e muitas fake News.

Com a humildade e o reconhecimento de minhas limitações pelos meus 75 anos de idade, e uma modesta experiência servindo ao Senhor no ministério Pastoral e Missionário durante 51 anos respondo aos meus interlocutores de maneira muito simples, porém,  realista.

Primeiro – Respeito o pensamento e as diferentes interpretações de muitos pastores e  teólogos, que afirmam que o coronavírus é a “conta que chegou,” é a resposta de Deus contra o pecado do povo, especialmente para os carnavalescos  da Escola de Samba da Mangueira e das peças teatrais apresentado pelo Porta dos Fundos, escarnecendo e vituperando o soberano nome de Jesus, que é o juízo de Deus sobre o homossexualismo, pedofilia, criminalidade, feminicídios e a inescrupulosa corrupção que se generalizou no meio político, sabemos que todas essas coisas existem e entristece o coração de Deus, porém precisamos ser coerentes com o que está escrito na Bíblia,  ainda não chegamos ao juízo final. O dia da Graça ainda não terminou! Estamos no entardecer desse grande e glorioso dia. Mas ainda restam alguns minutos no relógio de Deus! A Dispensação da Graça ainda tem suas portas abertas. Esses homens e mulheres que fizeram parte do escarnio, do pisoteamento, da blasfêmia do nome de Jesus, os homossexuais, os estupradores, pedófilos, político corruptos e outros poderão ainda arrependidos mudar de vida entrando por essa grande porta chamada GRAÇA!  (FAVOR NÃO MERECIDO)
.
O dia do Juízo final se aproxima, e naquele dia sim, todos comparecerão diante de Deus para a devida prestação de contas. (Ap. 20.11-13)  Na nossa modesta interpretação da Palavra de Deus ainda não é o fim, antes do Juízo Final a Igreja será arrebatada. A manifestação do COVID-19 faz parte dos sinais alusivos a eminente volta de Jesus para o arrebatamento. Os irmãos já leram, já ouviram a respeito se não levou a sério, se esqueceram,  volte-se para a Bíblia, faça como os bereanos de (At. 17.10-11.)

Segundo: Penso e acho que o COVID-19, veio como  um agente para cumprir uma missão “especialmente” entre o povo de Deus! É um alarme é uma trombeta anunciando  que Jesus o nosso amado salvador está voltando para o arrebatamento! O Noivo está vindo para o encontro com a Noiva! Infelizmente a Noiva ainda não está ataviada! Não está pronta, não está receptiva para esse encontro. Deus na sua infinita misericórdia nos manda mais um aviso através deste minúsculo, terrível e temível mensageiro chamado: Covid-19, que nos levou a uma paralisação e isolamento mundial. Precisamos nesta forçada quarentena refletir, rever nossos conceitos, acordar do sono  da indolência, do indiferentismo e  rever nossos compromissos com Deus e sua Palavra.

Como Igreja, deveríamos funcionar como Luz do mundo e  Sal da terra, (Mt. 5.13-14) porém lamentavelmente a nossa luz está ofuscada pelo  envolvimento com o mundo. Perdemos o sabor e a capacidade de temperar o mundo em que vivemos daí a podridão moral e espiritual.  A Igreja há muito tempo vem flertando com o mundo, se enamorou das coisas passageiras deste mundo, a Bíblia nos recomenda: “ Não ameis ao mundo nem as coisas que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele (I Jo. 2.15)  A grande e irrefutável verdade é que demos as costas para as práticas e costumes da igreja primitiva, a ORAÇÃO substituímos por rezas, a LEITURA DA BÍBLIA, pelas redes sociais através da internet. 

Estamos procurando ser realista com os nossos interlocutores, aqueles que nos conhecem, nos respeitam e confiam em nós, é obvio que  seria mais fácil para mim trazer-lhes uma palavra para massagear o vosso ego, porém, creio que não há mais tempo para isso, basta de hipocrisia de palavras de “autoajuda”  precisamos nesta última hora que nos resta abrir os nossos ouvidos e corações para receber a correção da imutável e gloriosa Palavra de Deus. A grande necessidade nesta hora final da igreja na terra não  é de psicólogos, Coutes, mas de homens e mulheres de Deus que sejam canal entre Deus e a Igreja, canal pelo qual possa fluir a Santa e Poderosa Palavra de Deus assim como está escrito no Livro Sagrado.

Terceiro: Penso que os efeitos dessa Pandemia (COVID-19) para a Igreja de Cristo é menos letal do que outras pandemias que tem assolado o mundo, entre elas a Pandemia do celular que há 47 anos, criado pela Motorola nos Estados Unidos invadiu  todo o globo terrestre sendo lançado no nosso país em 1990 com a nomenclatura (Motorola PT 550) na cidade do Rio de Janeiro,   dai invadiu todo o território, grandes e pequenas cidades alcançando os ricos, pobres e até os menos favorecidos. Hoje temos uma população de 217.4 milhões de brasileiros e pasmem: 230 milhões de smartphones em uso!


 Essa pandemia não é passageira, ela veio para ficar e dominar. Entrou sorrateiramente com aplausos e grande admiração por parte dos humanos, o que não sabíamos era que dentro dessa avançada e “benéfica”  tecnologia continha o pior “vírus” de  todos os tempos. O homem através da sua inteligência (dada por Deus) projetou o aparelho visando somente à facilidade na comunicação a curta e longa distância, facilitar os negócios, a globalização do universo, porém o terrível antagonista de Deus Satanás que não perde as oportunidades: “porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a  quem possa tragar  (I Pe. 5.18) O inimigo viu o grande momento de alcançar seus objetivos através desse grande avanço da tecnologia.

A pandemia do  Covid-19 é passageiro, o número de mortes que acrescentou ou está acrescentando as diferentes causas não é tão grande como dizem, e não se compara com a devastação causada por outras pandemias como: A Peste Negra, Gripe Suína, H1n1 e outras. O Covid-19 conseguiu parar o mundo, mas, somente por poucos dias logo tudo vai voltar a funcionar. As pessoas entraram em quarentena, porém o que estas pessoas estão fazendo na maior parte do tempo no isolamento?.

A Pandemia do vírus no celular foi e é maior estratégia de Satanás neste finalzinho da Dispensação da Graça, para afetar especificamente a “Noiva de Cristo” na terra. Esse vírus conseguiu entrar em todos os lares de ricos e pobres, ficar na mão de grandes e pequenos, conseguiu ser a prioridade nº 01 na vida de todo mundo, ninguém aguenta ficar sem o celular na mão, no trabalho, em casa e em qualquer sala ou compartimento de sua casa inclusive no banheiro, ao levantar-nos pela manhã a primeira coisa que buscamos é o celular para ver as novidades!. Esse vírus, conseguiu isolar as famílias mesmo dentro de sua própria casa e até mesmo em um mesmo ambiente, cada um sentado sem olhar para o rosto do outro, todos olhando para baixo como se fossemos “porcos”. A tela desse pequeno aparelho se tornou mais atraente, do que o rosto dos nossos conjugues, dos nossos filhos e até mesmos das nossas visitas.  As baboseiras, as piadas de humor muitas vezes com  doble sentido prendem a nossa atenção e geralmente queremos que outros vejam, que ouçam e se não for possível no momento logo compartilhamos. Mentimos publicando nossas  fotos adulteradas pelos filtros de aplicativos, corrigindo e apagando nossas rugas, que são as marcas dos nosso anos, nos enganamos a nós mesmo quando recebemos uma curtida e comentários elogiando a nossa falsa beleza física. 

Através desse vírus, muitos casamentos foram desfeitos, muitos homens e mulheres casados se enamoraram e aceitaram encontros extraconjugais tudo através dos contatos e lisonjeio  via celular, quantas crianças estupradas via celular, quantas práticas sexuais online via celular praticadas dentro de nossas casas bem pertinho dos pais  em uma outra dependências da mesma casa.

 Você permitiria sua esposa, seu esposo, sua filha sair de casa em um horário avançado da noite, pela madrugada para dar uma volta sozinha na praça da cidade? Certamente que a resposta seria não, jamais faríamos isso. Todavia, não é muito diferente quando usarmos e permitimos o uso do celular nas mãos de nossos filhos em horários avançados da noite e pelas madrugadas, estaríamos corremos os mesmos riscos, deixando-os  expostos às ciladas do inimigo.

 Esse vírus conseguiu o domínio do nosso tempo, tempo que era dedicado à oração e a leitura da Palavra de Deus. Existem animais que comem durante o dia e a noite ficam ruminando. Infelizmente nós quase “não temos tempo”  para nos alimentar espiritualmente com a Palavra e muito menos para “ruminar” durantes as noites, o celular não nos permite, ele permanece preso as nossas mãos até o sono nos arrebatar. Esse vírus conseguiu mudar uma grande e linda tradição do povo de Deus que era andar com a bíblia a caminho da Igreja, porém ela nos foi arrebatada das nossas mãos e substituída por aplicativos do celular. Tenho observado até pastores e pregadores usando esses aplicativos em detrimento ao livro Sagrado.

Quanto tempo durante o dia estamos  usando com a leitura da Bíblia e a oração? Compare com o tempo que passamos na internet. A quem estamos priorizando na nossa vida: Deus ou o Celular? -  A Leitura da Bíblia ou as baboseiras, os lixos do mundo, os feke News? – O diálogo em família, o compartilhamento da vida a dois, marido e esposa ou as mensagens entre “amigos” que não param de chegar. A Bíblia diz: “Ensinem a seus filhos, conversando a respeito delas quando estiverem sentados em casa e quando estiverem andando pelo caminho, quando se deitarem e quando se levantarem.” (Dt. 11.19) Infelizmente esse tempo nos foi roubado pelo terrível vírus do celular.

A Bíblia diz “não mintais uns aos outros” (Cl. 3.9) nas redes sociais através da internet encontramos as mais variadas e terríveis mentiras que se possa imaginar. Nas “redes sociais” não existem casais em crise de relacionamento, não existem filhos desobedientes, que dão trabalho aos pais, as declarações de amor pelo marido, pela esposa, pelos filhos, pelos pais especialmente no dia de seus aniversários.  Bastam de mentiras, falsidades e hipocrisia.

Quarto: Penso que o codiv-19 está nos trazendo um recado da parte de Deus: Essa é a nossa última oportunidade. Ou agora ou nunca! Os antediluvianos não morreram por causa do pecado da violência que enchia a terra, mas sim porque não deram ouvidos a voz de Noé, rejeitando  o convite, a oportunidade de entrar na arca. Queridos irmãos, a Porta da Graça ainda está aberta! A misericórdia de Deus por nós é imensurável!  Os arautos de Deus como Noé estão anunciando o fim de mais uma Dispensação. Aproveitemos esses dias de paralização de quarentena para rever nossos conceitos no que tange nossa vida espiritual e nosso relacionamento com Ele: JESUS O AMADO DE NOSSAS  ALMAS!

Quinto: Finalizando quero deixar claro que o  meu posicionamento não é contra o avanço da tecnologia, não é contra o aparelho celular em si, até porque também tenho o meu e não pretendo ficar sem ele, porém o meu desafio a todos vocês meus irmãos e amigos é colocarmos o celular em seu devido lugar: Como nosso “servo”, ou seja para nos servir, não para nos escravizar, não para roubar o nosso precioso tempo, não permitir que o vírus satânico pelo mau usos desse aparelho venha macular a nossa vida e da nossa família diante de Deus. Acorda meu irmão! Você que é pai exerça a autoridade e a responsabilidade que a Bíblia nos confere: Pv. 22.6. Dt. 11.19. Enquanto o dia dura, antes que seja tarde demais!

Sei que o texto é longo! Entretanto estamos em quarentena e assim dispomos de mais tempo para escrever e ler aquilo que possa ser útil.

Fraternalmente, Bispo Inezilo do Nascimento Cunha.

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

MARIA, A MULHER EXTRAORDINÁRIA!


                                                                     
Vivemos em uma época em que os grupos se organizam, e cada um exige os seus direitos.
As mulheres também têm as suas reivindicações como: equiparação de salários, ocupação de cargos, antes somente ocupados por homens e outros mais.

Eu quero falar algo sobre uma mulher maravilhosa, sábia, inteligente e virtuosa, com uma excelente consciência social, e até mesmo politizada, digo isto pela forma como se expressou em seu Cântico ou Magnificat.  Se ela  vivesse na  época atual, seria classificada como uma mulher empoderada.
Estou me referindo á MARIA, a mãe de Jesus. A maior educadora de todos os tempos. Li muito a respeito de sua vida,  pesquisei algo sobre essa mulher extraordinária que abrigou em seu ventre o Filho de Deus, JESUS.

Fiquei a pensar o por que, de ser ela a escolhida entre tantas jovens em Israel, para cumprir os desígnios de Deus em sua vida.
Muitos não conseguem entender esse processo, mas há verdades eternas e que são reveladas somente para  aqueles que creem na veracidade da Palavra de Deus. Li dentre outros o livro de Augusto Curi, de onde colhi algumas informações que aproveitei para este escrito.

Para o seu plano, Deus escolheu uma jovem saindo da adolescência, ela era bem jovem, mas que reunia qualidades as quais Deus buscava, para ser a mãe de seu Filho.
Maria era uma jovem humilde, temente a Deus, bondosa e pura. Ao vê-la, Deus encontrou nela a pessoa ideal para que seu Filho fosse encarnado e viesse ao mundo, tornando-se Emanuel (Deus conosco).

O profeta Isaias (9:6) anunciava o nascimento do Messias.” Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros;...” Maria sabia da responsabilidade que seria ser mãe de alguém que teria o principado sobre os seus ombros, Deus, de igual modo não iria escolher qualquer pessoa para que nela fosse gerado seu Filho, o Verbo Divino, por obra e graça do Espírito Santo. Maria achou graça diante de Deus, dentre todas as jovens daquele pequeno lugar de aproximadamente 300 habitantes, ela foi agraciada para tão abençoada missão. Na sua humildade e singeleza de coração aceitou a sua missão anunciada pelo anjo Gabriel, após algumas interrogações : Como será isto? Não tenho relação com homem algum? Ao que lhe disse o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra... Ouvindo estas palavras, Maria creu, e aceitou dizendo:

“Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra,” (Lc.1:38 ). Maria foi escolhida porque reunia condições para criar o Filho de Deus humanizado, educa-lo segundo os  princípios  sagrados judaicos, preparando-o para a missão que teria que cumprir na terra. Ela era a mola mestra de todo esse processo, era a educadora. Naquela época, a educação e o ensino era realizado em primeiro lugar nos lares. Os filhos teriam que ter conhecimento da TORÁ,  amar e conhecer o Antigo  Testamento, teria que conhecer textos como as profecias, conhecer a lei, e Jesus cumpriu toda a lei.  Maria aprendia enquanto ensinava e diz a Bíblia que ela guardava tudo em seu coração. ( Lc.2:51)

Após este acontecimento, Maria foi às montanhas em uma cidade de Judá, visitar sua  prima Isabel. E esta ao saudar sua prima Maria,  a criança que estava em seu ventre estremeceu, essa criança era João. Então Isabel cheia do Espírito Santo exclamou:” Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre”. (Lc.1:42 )

Nesse momento Maria, então movida pelo Espírito cantou o seu maravilhoso  Cântico de Maria, ou Magnificat. (devido à  primeira palavra de sua tradução em latim).
“A minha alma engrandece ao Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu salvador”. Jesus o salvador era, e é Deus, e pelo Espírito ela sabia que Jesus seria o seu salvador, ela estava incluída naqueles que esperavam a redenção de Israel, a vinda  do Messias. Maria reconhecia a sua condição humilde e manifestava a sua gratidão dizendo: ”porque atentou na humildade de sua serva” em outra tradução diz: “porque atentou na baixeza de sua serva”

Talvez ela não entendesse bem, mas ela cria na extensão dessa  tão grandiosa missão porque fora dita  e criada no coração de Deus.
O menino que os profetas anunciavam e que todos esperavam a tornaria diante das gerações  bem-aventurada. Continuando o seu canto disse: “Pois agora todas as gerações  me chamarão bem-aventurada, porque me fez grandes coisas o Todo Poderoso. Santo é o seu nome”

Maria se dava conta da situação e do comportamento da sociedade de então, e no seu cântico frisou o seguinte: “ Agiu com o seu braço valorosamente, dispersou os que, alimentavam no seu coração pensamentos soberbos.” Maria não era omissa nem desapercebida da situação em que seu povo vivia, ela conhecia muito bem a situação política e social que estavam vivendo, e como os demais de seu povo, esperava a redenção dessa situação. No seu Magnificat demonstrou claramente que se interessava pelos problemas que seu povo passava, os homens dominantes
que  cometiam injustiça acarretando sofrimento aos humildes. Por isso digo, Maria era politizada, porque manifestou ainda em seu cântico: “ Derribou de seu trono os poderosos e exaltou os humildes, encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos.” Demonstrando assim a consciência social que possuía,  e finalizando ela cita o amparo de Deus a Israel e sua descendência para sempre, segundo a sua promessa.
Seu cântico estava cheio de palavras de sabedoria, ela estava preparada para enfrentar as lutas que por certo viriam, por causa da decisão que tomara.

Teria que enfrentar a sociedade que exercia uma cultura patriarcal muito rígida e  preconceituosa, onde a mulher pouco era valorizada, a cultura hebraica, que não podia entender que Deus age conforme o Seu querer.

A discriminação, por ser uma jovem ainda solteira e estar esperando um filho, os buchichos da vizinhança,  a condenação de alguns familiares, (talvez). Maria suportava tudo, enfrentava tudo com dignidade e fé, até quando se cumpriu o dia de trazer ao mundo o Filho de Deus.
Houve um decreto de César Augusto para  toda a população do império recensear-se. José e Maria foram também da pequena cidade de Nazaré, para a Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém.  Ali completaram-se-lhe os dias “ela deu a luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria”. (Lc.2:7)
O mundo não entendeu, mas os céus comemoraram o nascimento de Jesus. Anjos avisaram os pastores no campo, anjos anunciaram o seu nascimento, Coros celestiais entoaram hinos de louvor dizendo: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem”. Uma bela estrela apontava o presépio e serviu de guia para os reis magos chegarem até lá e oferecerem os seus presentes, cada um com significados especiais. Aleluia!

Não foi fácil a vida para eles, sofreram perseguições e lutas, mas Maria suportou firme porque era uma mulher de fé.

Jesus foi crescendo  em graça, estatura e sabedoria, passou a trabalhar com seu pai adotivo, José que era carpinteiro, segundos os costumes, o pai deveria passar o conhecimento da sua profissão aos filhos, ainda que depois estudassem outra profissão, mas a paterna era indispensável. “ Jesus era homem de dores e experimentado nos trabalhos”. Devido a dureza do trabalho, como cortar a madeira, serrar, aplainar  a madeira de forma  rústica, vender o produto do seu trabalho, suas mãos deveriam ser calejadas, mas ele tudo fez esperando o dia em que o Pai autorizaria iniciar a sua verdadeira missão aqui  na terra.

Um belo dia, Jesus fechou a marcenaria, lançou mão do seu manto e o jogou sobre os ombros e caminhou até o Jordão, ali foi batizado por João Batista, que ao vê-lo disse:” Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.”
Jesus se preparou 30 anos para exercer a missão para a qual foi enviado. Dez anos para cada ano de ministério, e Maria acompanhava em silêncio  todo o desenrolar dos acontecimentos.

A Bem-aventurada Maria, do alto da sua sabedoria ficava na retaguarda, ela sabia desempenhar o seu papel, ela sabia o seu lugar, ela nunca quis a glória para si, porque tinha pleno conhecimento que era  somente um instrumento nas mãos do Todo Poderoso, e além de tudo ela  sabia quem era Jesus. Sempre deu a prioridade para ele, Maria nunca passou na frente de Jesus, quando Jesus realizou o primeiro milagre em Caná da Galiléia, após o impasse da falta do vinho, Maria comunicou a Jesus a necessidade do momento, depois transmitiu aos  criados : “Fazei tudo quanto Ele vos disser”. Essa atitude de submissão a tornava maior ainda e admirada, por isso era chamada de bem-aventurada.
Falaria muito sobre as qualidades da bem-aventurada mãe de Jesus, mas ficaremos por aqui. O mundo se prepara para comemorar o Natal, não sabemos em realidade qual o dia e mês do acontecimento, porém, 25\12 foi a data estipulada para nós os cristãos, comemorarmos esse tão grande acontecimento: Jesus vindo morar na terra com os homens. É hora de examinarmos a nós mesmos e nos voltarmos para ele, sabendo que todo esse acontecimento culminou com o brado na cruz, onde ofereceu a sua vida em resgate das nossas almas. Ele é o Caminho, Ele é a Verdade, Ele é a vida.
Natal é festa, é alegria, é a família reunida para agradecer a Deus o presente enviado a nós. É olhar para o pobre e necessitado, como Maria citou em seu Cântico, “encheu de bens os famintos”,  jamais despedi-los vazios. Natal é igualdade. Natal é a festa do Amor!
       DEUS SEJA LOUVADO!
Missionária Rosa Maria Ferreira Cunha