segunda-feira, 19 de novembro de 2012

TRAZENDO A MEMÓRIA O QUE ME PODE DAR ESPERANÇA


Lm.3: 21  “Disto me recordarei no meu coração; por isso tenho esperança”.
                 Muitas vezes experimentamos momentos difíceis em nossa vida, onde nos parece que uma montanha de problemas e situações variadas caem sobre nós, e temos a impressão que nos irão afogar. Olhamos para os lados e não vemos solução, aí vem o desespero, e a ansiedade.
               O profeta Jeremias ao escrever Lamentações, também estava passando por uma etapa difícil de sua vida, ele amargava perdas, decepção, desilusão, e profunda tristeza, que chegou a dizer: Torrentes de águas derramaram os meus olhos... Lm.3:48 . O seu lamento tinha uma causa, ele via a ruína de Jerusalém, a fome, a aflição do povo, finalmente a humilhação de Jerusalém; ele em lágrimas clamava: Não vos comove isto a todos vós que passais pelo caminho? Atendei, e vede, se há dor como a minha dor, que veio sobre mim, com que me entristeceu o Senhor; no dia do furor da sua ira. Lm.1; 12. Acontece que Israel sofria à causa de seu próprio pecado, a cidade foi queimada e os judeus levados cativos à Babilônia. Porém em meio a essa tristeza, Jeremias parou para pensar: por que estou aflito e angustiado por algo que não posso resolver? Neste momento, vale a pena chorar? Tomou uma decisão: Vou trazer à memória, somente aquilo que me dá esperança. Aleluia!
            A nossa mente pode reter coisas boas ou más, dependendo daquela que damos preferência em armazenar. A mente não pode estar vazia ou ociosa, porque se torna presa fácil para o inimigo
Davi estava sem fazer nada, enquanto os seus comandados estavam lutando, a sua mente estava completamente disponível, passeava no alpendre do palácio, viu a mulher que se banhava, foi um passo, para que o desejo carnal afluísse em sua mente. O pecado se inicia na mente, ela funciona como uma”incubadora”, e ali fica esperando o momento da consumação. “...havendo a concupiscência concebido, dá  à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” Tg.1: 15. É na nossa mente onde acontece o clássico Bem X Mal. Para que vença o Bem é necessário o exercício da renovação da mente. (Rm.12:2) buscando as coisas que são de cima.(Cl.3:1) . Fl.4:8 diz: ”Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo tudo o que é puro tudo o que é amável tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.” Aprendemos lindas lições com as coisas que nos acontecem; às vezes nos perguntamos: Por que Ele permitiu? Se Ele permitiu, é porque existe um propósito de vida para os filhos de Deus, Ele muda os nossos fracassos, em vitória, a nossa fraqueza, em força, e os nossos desertos em oásis. Aleluia!Vamos inundar a nossa mente e coração de acontecimentos que nos trazem esperança.
A nossa conversão: a mudança de vida que experimentamos a partir do momento que entregamos nossa vida a Jesus.
As nossas orações respondidas: naquele momento difícil quando clamamos por socorro, e o socorro veio do céu, e nós vencemos.
Os grandes livramentos: quando as trevas pareciam querer envolver-nos, o Senhor colocou a Sua mão e nós escapamos.
As curas divinas, o emprego, o diploma, o casamento, o filho, tanto tempo esperado, o imóvel, a conversão de um parente, por quem orávamos uma causa na justiça, etc. Todas estas coisas devemos trazer á memória porque elas nos dão esperança. A nossa mente não deve estar ocupada com ódio da pessoa que nos humilhou, com raiz de amargura, pensamentos revoltosos e vingativos, porque eles fazem mal, vão bloqueando e fossilizando o nosso coração, impedindo-nos de amar e liberar perdão. Muitas pessoas estão doentes, depressivas, com doenças psicossomáticas, porque não souberam lidar com estes agentes do mal.
Outra coisa que nos trás esperança é compartilhar com a nova geração, filhos, netos, os feitos do Senhor, como fez Azafe:”...temos ouvido e sabido, e nossos pais no-los têm contado.Não os encobriremos aos seus filhos, mostrando à geração futura os louvores do Senhor, assim como a sua força e as maravilhas que fez. Para que a geração vindoura a soubesse; os filhos que nascessem se levantassem e a contassem a seus filhos; para que pusessem em Deus a sua esperança...”(Sl.78:3,4,6,7). Traz-nos esperança os fatos que enriquecem a nossa fé, como as vitórias da igreja em meio às perseguições, testemunhos de homens que foram verdadeiros heróis, que nunca negaram a sua fé.
Quero trazer à memória o que me pode dar esperança, uma delas é que Deus não se esquece de nós, não existe a mais remota possibilidade de que ele nos esqueça, pois nós estamos registrados na sua memória eterna, e as suas misericórdias não tem fim, porque elas se renovam a cada manhã. Isso renova a nossa esperança!      
SHALON ADONAI!
           Rosa Maria Cunha   -   rosamariacunha2012.blogspot.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário