domingo, 5 de agosto de 2012

VALE DE OSSOS SECOS


Uma das visões que mais me impressionam todas as vezes que a leio   é sem dúvida  a que está registrada em  Ezequiel 37: 1-10.  A mão do Senhor o levou e o colocou em meio a um vale de ossos secos; e todo aquele vale estava coberto de ossos sequíssimos. Esse fato aconteceu durante a hora mais tenebrosa da história do A.T. Se referiam aqueles ossos a toda a casa de Israel, o grande vale representava toda a Mesopotâmia e as sepulturas, os lugares por onde estavam espalhados os filhos de Israel. Hoje podemos usar essa visão como um belo chamamento ou conscientização missionária. Deus quer que vejamos a situação do mundo e nos sintamos impactados; missão é um grande desafio, ”Multidões, multidões no vale da decisão! Porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão”. São multidões mortos nos seus delitos e pecados, é um vale sem fim, e se nós não formos desafiados, não tivermos o sentimento de derramarmos uma lágrima de dor pelo homem perdido e pela situação em que se encontra e o preço que cada um tem diante de Deus, não estaremos aptos para essa missão. A visão criou um impacto no profeta, missão é tudo isso é necessário que sejamos chacoalhados para que surja em nós a ousadia: Jesus viu a multidão e teve compaixão dela. Quando Deus nos chama para uma grande missão, ele nos supre de visão. Foi assim com Isaias,  com o próprio Ezequiel. Ele quer que nós tenhamos uma visão da situação do mundo, sua situação moral, espiritual, social e que cada vez mais se afundam como em uma areia movediça não restando outra coisa senão a morte: “Porque o salário do pecado é a morte...” Rm.6: 23. Surge a pergunta: Poderão viver estes ossos? Sob a ótica do profeta e sob a nossa própria ótica, era humanamente impossível, porém a fé deixa a questão da possibilidade nas mãos de Deus, que não conhece impossibilidade. A ordem era: Profetiza... cabia a ele obedecer, assim como a nós também, e o milagre é com Jesus . Ele continua ordenando, “Ide, por todo o mundo e pregai...” Mc.16:15. O versículo 7 diz: “Então profetizei como se me deu ordem; e ouve um grande ruído, enquanto eu profetizava, e eis que se fez um reboliço, e os ossos se juntaram, cada osso ao se osso”. Isso é o efeito da pregação do Evangelho, ela não volta vazia; ela muda situações, comportamentos, renova votos que foram quebrados etc. Eu posso imaginar o barulho daqueles ossos sequíssimos, cada um procurando o seu par, como as vértebras, a tíbia procurando o peroneu, o pescoço se encaixando a cabeça. Esse reboliço todo, só a palavra profética faz porque o “Evangelho é poder de Deus para salvação de todo aquele que crê”. Todos os ossos formaram corpos com pele, tendões, nervos, carne... mas não havia vida. Um exercito sem vida não tem valor algum, porque não ataca, nem se defende. Mas segundo a ordem de Deus, e a obediência do profeta os corpos se puseram de pé e formaram um exercito grande em extremo. O poder da Palavra na vida do homem o faz mudar de condição, passar da morte para a vida. Deus quer fazer proezas por nosso intermédio se formos obedientes ao IDE, Deus ainda tem milhões neste mundo que necessitam ouvir, para que vivam, mas...”Como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? “.Rm. 10: 14,15 Abracemos esta causa, porque ela é nossa.      RMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário